Buscar

COMO ESCOLHER O SEU GPS AGRÍCOLA


O GPS agrícola é usado em várias operação na lavoura pelos agricultores, o GPS ajuda no mapeamento de áreas, no processo de pulverização e adubação. Com isso o GPS agrícola que era considerado item de alto valor que poucos poderiam ter, hoje é um equipamento acessível para os pequenos agricultores que buscam maior eficiência e economia.

Lembrando que GPS é a sigla de sistema posicionamento global (Global Positioning System), mas GPS Agrícola é também é chamado de Receptor, pois recebe os sinais dos satélites.


Mas com tantos modelos e marcas diferentes no mercado, você sabe quais parâmetros deve considerar para escolher um GPS que tenha um bom custo benefício?


1. NÚMERO DE CANAIS


São necessários no mínimo, um conjunto de quatro satélites. Um primeiro satélite permite calcular uma posição colocada em uma esfera, cujo raio é a distância calculada ao primeiro satélite. Um segundo

satélite reduz a incerteza do circulo por intersecção das duas esferas. Um terceiro satélite intercepta o círculo anterior em dois pontos, como um dos pontos estará distante da terra (ou com velocidade muito elevada) a posição fica automaticamente calculada por exclusão de parte. O quarto satélite é um auxiliar, envia ao receptor um quarto sinal que auxilia a determinar o tempo preciso em que ocorrem as emissões evitando assim que o receptor use um relógio atômico.


Para se comunicar com cada satélite o GPS precisa de um canal.


Mas porque os GPS’s oferecidos hoje tem cada vez mais canais e não apenas 4?

Existe um processo chamado correlação, em que cada canal do receptor verifica se o sinal do satélite corresponde a um sinal mais limpo (sem ruídos) e válido do satélite. E isso leva um determinado tempo. Então, se você tem um receptor de 12 canais, ele vai ser 3 vezes mais rápido do que um de quatro canais para sincronizar com sua posição.

Mas a tecnologia evolui e hoje temos receptores de cada vez mais canais, pois isso faz com que eles sejam cada vez mais rápidos. Outras vantagens além de acelerar a aquisição de canais são:

· Reduz o consumo de energia;

· Reduz a probabilidade de perder uma correção 3D;

· Ofereça melhor sensibilidade, permitindo correções em florestas densas e até mesmo em alguns túneis;

· Fornece melhor precisão de posicionamento;


2. TAXA DE ATUALIZAÇÃO


A taxa de atualização em um dispositivo de posicionamento global determina a frequência com que recebe um sinal de satélites GPS no espaço. Quanto mais rápido a taxa de atualização, mais preciso o GPS pode ser para determinar a sua posição. A taxa de atualização é diferente dependendo da marca e modelo do receptor de GPS que você possui. A taxa de atualização em um receptor de GPS determina com que freqüência o dispositivo recalcula e informa a sua posição.


Os receptores mais modernos também tem 2 taxas de atualização para dois parâmetros: Taxa de recepção e taxa de transmissão. A Taxa de recepção é frequência com que o GPS recebe o sinal de transmissão e a taxa de transmissão é a velocidade em que ele envia o sinal de posição para o dispositivo que ele está utilizando.


Por exemplo: o seu celular possui um receptor de GPS com taxa de atualização de 1Hz, que significa que ele irá recalcular sua posição a cada segundo. Para aplicações agrícolas é necessário um receptor com taxa de atualização cada vez maior, de preferência a 5 Hz. Em uma aplicação você terá uma velocidade média de aplicação de 8km/h, isso significa que você está andando a 2,22m/s e se seu GPS tem uma taxa de atualização de 1Hz, você irá andar dois metros até que seu receptor recalcule sua nova posição. Isso aumenta consideravelmente o erro para maiores velocidades.


3. NÚMERO DE CONSTELAÇÕES


Atualmente fazem parte do sistema GNSS (Global Navigation Satellite System) os sistemas:

a. GPS – EUA (NAVSTAR) ;

b. GLONASS – Rússia ;

c. GALILEO – Europa;

d. BEIDOU (COMPASS) – China;

e. SBAS (Sistema de correção de sinais).


Quanto mais constelações o seu receptor conseguir receber, mais satélites ele irá usar para correção de posição. A disponibilidade de satélites proporcionada pelo uso combinado de constelações oferece diversas vantagens para o posicionamento, tais como:

i. Melhor precisão em áreas com visibilidade restrita;

ii. Melhoria da qualidade no posicionamento isolado;

iii. Maior possibilidade de obter boa geometria no rastreio;

iv. Verificação dos resultados obtidos com o uso de cada sistema separadamente.